Good trip

Padrão

Eu que amo tanto e já não sei viver de dó.
Em cada verso me disponho
em cada dor, verso mais.
Do acalanto que no peito trago,
trago a fumaça da cinza que virou.
Se da cabeça faço viagem, nas viagens faço a cabeça
e me disfarço da dor.

smoketrip

Anúncios

Libertas Quæ Sera Tamen

Padrão

post-ruiva

Naquela noite passou por minha cabeça todo o filme da história mais linda que a vida me presenteou como protagonista. Eu que sempre fui a autora e diretora de todas as cenas me entreguei ao acaso do improviso naquela noite. Velei seu sono como sempre o fazia, e seu semblante de anjo reduzia meu coração às lágrimas que escorriam sem controle dos meus olhos. Pela primeira vez eu não sorria ao te ver dormir. No fundo minha alma sabia que não tão breve aquela cena se repetiria. Até a data de hoje não estamos em cartaz.

Das analogias que faço, das palavras que escrevo, do trabalho que me disponho, sou inspirada por dores que tive o prazer de conhecer em cena. Quão duros foram os textos que eu não soube dizer, os tombos que levei no palco marcaram cicatrizes de uma vida que me faz sorrir. De todas as contradições que suporto, de todos os Leia o resto deste post

Chá das 2 am

Padrão

E não importa a hora que o relógio marca. Desde quando números definem tempo?
Se soubesses a verdade sobre a sua relatividade, se faria feliz em cada segundo.

O silêncio das noites não dormidas; um chá morno de cidreira; um papel digital em branco; meu cercado de particularidades infinitas, dentro de Leia o resto deste post

Enjoy the Rock in Rio

Padrão

Descrever em palavras a emoção de viver o Rock in Rio é difícil, pode parecer exagero, mas vou tentar. A viagem foi corrida, mas valeu cada minuto, cada espera, cada gota da chuva, cada caminhada, cada ônibus (e foram muitos), enfim… valeu a pena.

rockinrio1

Acordei em Floripa, acordei o Thiago, acordamos a mãe do Thiago, me levaram no aeroporto, despedi do Thiago… e agora era só eu, sozinha rumo a cidade do rock. Fiz check-in, esperei no portão errado (sempre), fui pro portão certo, embarquei.
Cheguei em SP, tentei carregar o celular, não consegui carregar o celular, sentei pra esperar… voo atrasado, fiz uma amizade. Portão de embarque mudou, fui pro outro portão, esperei mais um pouco, embarquei.
Cheguei no Rio (meu olhos brilham com o calor da cidade maravilhosa) peguei o bus do aeroporto… rumo a alvorada.
Cheguei na alvorada, comprei o Rio card, peguei o ônibus pro Recreio Shopping, encontrei minha avó, chorei com minha avó, entreguei minha mochila pra
minha avó… começou a corrida contra o tempo, afinal já eram mais de 16h e o Rock in Rio já tinha começado. Lanchei no Recreio Shopping, peguei o ônibus pra alvorada, desci na alvorada, peguei o ônibus pro Rock in Rio, e nesse momento a energia do evento já contagiava as pessoas. Cheguei na cidade do rock, andei andei andei andei e andei, ufa cheguei no portão de entrada, nessa hora já era possível ver os brinquedos, as pessoas, os palcos… lindo!

odr20130913164

Entrei na cidade do rock! Nesse momento me vi de frente pro tão famoso palco mundo, no exato momento da sua abertura, com direito ao som estrondoso da Leia o resto deste post

Uma rede social sem ninguém

Padrão

Essa necessidade de rede social para socializar com pessoas anti-sociais, para alimentar o ego com energias que não alimentam a alma e só aumentam o vazio interno. Para dar uma falsa sensação de companhia em meio a tanta solidão. O vazio do mundo digital e esse excesso de informação que nos bombardeia diariamente, às vezes faz a gente pirar!

ego